CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS


Vivemos num sistema, pertencemos à sistemas e funcionamos com base em sistemas... a Constelação Sistêmica trata disso, olha para das diversas partes do nosso sistema, familiar, profissional, social.

O psicoterapeuta alemão Bert Hellinger, a partir da prática clínica observou que padrões de comportamento se repetem nas famílias, nos grupos em geral, ao longo de gerações.

Cada encontro com nosso sistema, (nossa constelação) é um movimento enriquecedor e de entendimento que nos leva em direção às infinitas possibilidades de amadurecimento de alma.

A questão que temos em determinado campo de nossas vidas pode ser abordado pela constelação sistêmica que , através do “campo sistêmico” nos mostra o que não conseguimos perceber com nossa razão, o que está no inconsciente, na essência de cada um e das relações como um todo.

Da mesma maneira que herdamos os aspectos físicos de nossos antepassados, pais, avós, bisavós... também herdamos dons, qualidades, defeitos, e determinados comportamentos padrões acabam se repetindo como perdas, sofrimentos, doenças entre outros. Consequentemente muitas situações em nossa vida parecem não seguir o caminho que desejamos e não entendemos o porque, apesar dos esforços para que se realize. Inconscientemente estamos envolvidos em histórias que não são nossas e ficamos indisponíveis para o nosso próprio sistema, a nossa vida.

Os sistemas buscam equilíbrio, respeito, amor, prosperidade e reconhecimento de pertencer a ele dando a cada um o seu lugar para que não haja descompasso. Se, em algum momento, de alguma maneira, um membro do nosso sistema, sai dessas estruturas, alguém da próxima geração recebe isso e tenta compensar, mesmo que inconscientemente. Desta maneira, a constelação é um método de diagnóstico, um processo de reorganização e equilíbrio dentro dos sistemas as quais pertencemos: familiar, empresarial ou social.

(Deborah Ignacio)

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo