Tudo aquilo que rejeito, ganha poder sobre mim, sobre minha vida.


Toda vez que rejeitamos algo, consciente ou inconscientemente, esse algo retorna como sintomas. Freud conceitua o Recalque, mecanismo de defesa inconsciente que tenta "neutralizar"a pulsão, porém ela não deixa de existir e retorna como sintoma. Paralelamente a esse conceito, Bert Hellinger nos fala que tudo o que não aceitamos, que nos deixa desconfortáveis, nos sentido culpados e rejeitamos, portanto excluímos, gera desequilíbrio ao indivíduo e ao seu sistema.

De toda forma, o sintoma (psíquico ou físico) é o que está trazendo para o consciente o recalcado ou rejeitado inconsciente. O que fazer? Através da análise pessoal identificar seu mecanismo de funcionamento, observar os conteúdos oníricos (sonhos), as negações, os atos falhos, as palavras fora de contexto, a história familiar, os padrões que se repetem, as separações, exclusões ou acontecimentos trágicos que ocorreram na família, bem como os que estão diretamente envolvidos e os que tomaram para si em nome da lealdade e do amor inconsciente familiar.

Aliada ao trabalho pessoal, a constelação sistêmica é uma ferramenta incrível para observar e identificar quem está fora do seu lugar, quem e o que foi excluído (pois as vezes é um fato, que se torna um segredo de família), o que está em excesso e o que falta nas relações familiares.


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo